domingo, 22 de fevereiro de 2009

Desabafo do Coração

"Até o mais friorento sente calor" disse-me uma vez uma amiga minha que, com toda a razão, afirmou em jeito de provérbio.
Eu posso adaptá-lo a mim, porque sendo um rapaz simpático e alegre: "até o mais feliz sente tristeza", que é o que ando a sentir nos últimos dias.
A última semana de aulas antes do Carnaval foi muito desgastante, devido ao excesso de cansaço e à minha surpreendente afonia que me deixou de rastos.
Para ajudar à tristeza, as amigas manas foram até à Estrela e, até agora, não sei novidades acerca da sua estadia e delas próprias...
No sábado fui até ao Bairro Alto ver o guitarrista numa das suas audições, que para mim, foi a primeira a que assisti. Adorei! Mesmo muito.
Mas mesmo assim sinto-me triste, como que se ninguém se lembrásse de mim e, que apesar de estar numa época alegre, é o primeiro Carnaval que não rima com alegria...
Na União, não há festejos (num sítio que outrora teve dos melhores carnavais do distrito de Setúbal), devido a persistentes e repetitivos erros. Hoje quem cresce de vento em poupa é a Timbre e a Operária, merecidamente!
Também nesta semana na União aconteceu um boato acerca de mim muito interessante. Acho graça ao que vai acontecendo e, se eu mandásse, esse menino levaria um correctivo por andar a dar esmola a mais ao pobrezinho.
Mas não me apetece falar da União porque, para tristezas, falo das minhas, apesar de, na minha opinião, a minha melancolia justificar-se apenas pela saudade de estarmos todos juntos, mas enfim!

Isto há-de passar, como tudo, como todos, excepto aqueles que guardo no meu coração, cuja chave perdi e, como tal, não os posso tirar de lá.
Entretanto vou cantando a minha "Flor de Sal" e sorrindo enquanto escrevo estas coisas e saio um pouco à noite com o guitarrista, nem que seja de madrugada!
Um grande abraço aos meus amigos, que fazem parte da minha vida... E eles sabem-no!

2 comentários:

Ma'rcia disse...

Por vezes tamba'm me sinto assim... mas sa~o fases, espero e' que seja uma fase pequena, como eu xD

Txiiii, os bailes da união.. em que andávamos la' todos feitos malucos. No outro dia encontrei no pc da SUS fotos do carnaval de à 3 anos atra's! Recordaço~es!


Beijinhos, oh flor de sal*

Anónimo disse...

"A vida num sopro"...
"Não importa se somos felizes, o importante é não sermos infelizes"
Ora, amigo meu, ditos e ditados não servem de nada, se não nos servirmos deles! Assim como a vida!
Apreciar o silêncio (nem que seja o próprio), um bom concerto, um por-do-sol no pontão, uma fatia gigante de bolo de chocolate são coisas que se fazem bem acompanhado... mas sozinho, tem outro gosto, outro jeito! E às vezes faz falta! Não vale a pena estar triste e sozinho, quando se pode estar alegre e sozinho... Principalmente quando nunca estamos sozinhos, porque estamos todos a um telefonema de distância, a uma mensagem, a um pensamento. Quando, no dia-a-dia, nos lembramos de A, B ou C, então já estamos acompanhados, pelas mais diversas memórias e pessoas que fazem parte do sopro da nossa vida. Porque ela é, realmente um sopro, e não vale a pena desperdiçá-lo com tristeza. Há que aproveitar o melhor da vida!

Bjs anti-depressivos (ouvi dizer que são melhores que os comprimidos...)

Catarina