sexta-feira, 10 de abril de 2009

A Quinta da Fidalga

A Quinta da Fidalga ou Vale de Grou, cuja fundação remonta ao século XV, teve sempre funções agrícolas e de lazer, surgindo associada a Paulo da Gama, irmão de Vasco da Gama, o qual se teria fixado nas terras do Seixal para assistir à construção de caravelas destinadas à descoberta do caminho marítimo para a Índia. Já no século XVIII, destacava-se pelos seus excelentes pomares de citrinos, com ruas cobertas de árvores silvestres e parreiras postas em latadas e pelo seu sofisticado sistema de rega.
Distingue-se também pelo magnífico Lago de Maré, que constitui um monumento raro ou quase único na arquitectura hidráulica portuguesa. Possui ainda uma capela que foi integrada no palacete em meados do século XX, em substituição de outra mais antiga. As paredes interiores do actual templo estão revestidas de azulejos do século XVIII e de reproduções também deste período.
Em 1952, o palacete e os arruamentos da Quinta tiveram intervenções arquitectónicas dirigidas pelo Arquitecto Raul Lino, tendo distribuído azulejos, de várias épocas, nomeadamente hispano-árabes, por vários pontos da propriedade.
A Quinta da Fidalga é propriedade da Câmara Municipal do Seixal desde 2001, e, de entre os vários projectos previstos para este espaço, destaca-se o Centro Internacional de Medalha Contemporânea do Seixal.
No último fim-de-semana, decorreu na Quinta da Fidalga a Feira das Descobertas, onde o artesanato imperou entre animações musicais e teatrais de época.
A Quinta é visitável de terça-feira a domingo e situa-se na Avenida da República, nas Cavaquinhas, junto à Baía do Seixal.

2 comentários:

Projecto Gestus disse...

Tem uma historia com muito interesse esta quinta!!

Obrigado pelo espaço da foto no teu blog!!

Beijocas

zarah disse...

a quinta é lindíssima. tenho saudades de a visitar.
estou a ver que és um entusiasta do seixal, colega :)